quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Presos suspeitos de assassinar cabo do Bope; mandante ofereceu R$ 20 mil: VEJA O VÍDEO

Policiais do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) prenderam cinco suspeitos de assassinar o cabo do Bope, Claudemir Sousa, 33 anos, na noite de ontem (06), no bairro Saci, zona Sul de Teresina. De acordo com o delegado, Carlos César Camelo, a morte foi encomendada. 
"O que ocorreu foi gravíssimo...um policial militar morto. Isso é um atentado contra o próprio Estado. Toda as polícias se mobilizaram para fazer diligências. Tivemos uma conjuntura de informações que levaram a prisão deles. Falta apenas a prisão de um. Eles são executores confessos. Um deles usava tornozeleira e isso não dá ensejos a defesa ou a negação da autoria", explica Camelo.

O mandante foi identificado como Leonardo- que é funcionário da Infraero- e teria oferecido R$ 20 mil aos executores. Um taxista também está entre os envolvidos.  "O taxista conhecido como Beto foi o intermediário. Ele é do mundo do crime, envolvido com a bandidagem e malandragem da zona Sul de Teresina. O mandante foi preso agora pela manhã em um apartamento no Cristo Rei, zona Sul", explica o coordenador do Greco.
O secretário estadual de Segurança, Fábio Abreu, participou ativamente da busca aos suspeitos e revelou que, anteriormente, as equipes tinham recebido informações de que criminosos planejavam a morte de um policial.  "Infelizmente, as informações eram muito vagas. O que ocorreu foi um fato lamentável. Ontem, recebemos essa notícia triste e infelizmente tivemos que encará-la. Fomos ao local e as informações foram aparecendo. O fato de um dos suspeitos estar com tornozeleira eletrônica facilitou muito", explica Abreu. 
O secretário revela que uma pistola e dois revólveres usados na execução foram apreendidos, bem como o carro utilizado na fuga, que havia sido roubado. Os suspeitos prestam depoimento na sede do Greco e está sendo levantada a informação de que o crime teria sido passional. 
"A motivação revelada por alguns teria sido ciúmes. O policial teria um relacionamento amoroso com uma mulher ou ex-mulher do mandante. São informações muito preliminares e que precisam ser esmiuçadas. Muitas provas ainda serão colhidas, mas o flagrante já está em andamento no Greco. Não temos nenhuma dúvida de que esse pessoal foi o responsável pela morte do policial Claudemir", acrescenta o coordenador do Greco.

Leonardo foi apontado como o mandante
Claudemir Sousa era lotado no Bope e chegou a fazer parte da Força Nacional de Segurança. Ele foi executado ao sair da academia. "Os executores são criminosos das vilas do entorno do bairro Promorar, na zona Sul. Eles já são envolvidos em outras mortes, assaltos... o mandante, a partir do momento, que quis executar a vítima, procurou o intermediário, no caso o taxista, e foi esse taxista que arregimentou os executores. Foram feitos encontro entre eles. O taxista chegou a revelar que levou o Leonardo a esses encontros com os executores para articular a trama criminosa", finaliza o coordenador do Greco. Os presos devem ser apresentados à imprensa em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (07).
Fonte: Cidade Verde | Edição: SIM NOTICIAS