terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Detento é 'estrangulado' no pavilhão C da penitenciária Casa de Custódia em Teresina

Em meio à crise no sistema prisional que já resultou em massacres em ao menos três estados brasileiros, o Piauí registrou nesta terça-feira (17/01) a morte de mais um detento dentro da Casa de Custódia, na zona Sul de Teresina.
O detento Rosembergue Silva Costa, de 29 anos foi encontrado morto no pátio do pavilhão C, com sinais de estrangulamento. Sentenciado por tráfico de drogas, ele estava na casa de custódia desde julho do ano passado. 
Em nota a secretaria de Justiça afirmou que a gerência do presídio está investigando o assassinato e uma sindicância será aberta no caso.
Até as 12h30 o Instituto de Medicina Legal (IML) ainda não havia chegado para o recolhimento do corpo.
Não há informações se o assassinato tem relação com a disputa de grupos criminosos. Segundo o sindicato dos agentes penitenciários, apesar de haver 12 servidores trabalhando na Casa de Custódia no plantão, normalmente 6 ou 7 homens trabalham diretamente com os presos.
Ontem o 180graus divulgou trechos de uma entrevista com o presidente do Sinpoljuspi José Raimundo, que relatou sobre o risco de rebeliões nas unidades prisionais do estado. Ele garante que o estado não está fora da zona de risco de rebeliões e não descarta a possibilidade de que massacres como ocorridas em Manaus (AM) possam acontecer aqui a qualquer momento.
“Há possibilidade de ocorrer algo nas mesmas proporções [do que ocorreu em Manaus], pode acontecer sim. E isso pode acontecer em virtude de tudo que já foi dito. E a responsabilidade de tudo que ocorrer é do Estado. Alertamos e fazemos requerimento pedindo providências, mas o poder público faz vistas grossa, faz ‘ouvido de mercador’”, ressalta o presidente.
Fonte: 180 Graus | Edição: SIM NOTICIAS