terça-feira, 4 de abril de 2017

Presidente do Flamengo-PI faz interpretação equivocada do regulamento

A crônica esportiva, na manhã desta segunda-feira, ocupou boa parte do seu noticiário com o presidente do Flamengo, Thiago Vasconcelos, denunciando uma possível escalação irregular do atacante Fabiano, pelo Parnahyba, no jogo da fase semifinal contra o próprio Flamengo. De acordo com o dirigente rubro-negro, Fabiano teria jogado com três cartões amarelos. Mas a informação não procede. A interpretação que o Flamengo dá ao regulamento, no seu artigo 24, está equivocada.
Sem querer ser o dono da verdade - pois não o sou mesmo -, constato que Thiago Vasconcelos foi mal informado por quem entendeu que o atacante do Parnahyba teria jogado irregular. Para ser melhor entendido, vamos dividir o texto em partes.
PARTE 1 - Os cartões de Fabiano
18/02 - Picos 1x3 Parnahyba - um cartão amarelo
22/02 - Parnahyba 3x2 Piauí - dois cartões amarelos e um vermelho
15/03 - Parnahyba 2x1 Flamengo - um cartão amarelo
18/03 - Flamengo 1x2 Parnahyba - um cartão amarelo
PARTE 2 - As suspensões automáticas de Fabiano 
Pelo histórico dos cartões, Fabiano esteve automaticamente suspenso em duas ocasiões. A primeira delas, depois do jogo contra o Piauí, por ter sido expulso de campo. A segunda, depois do segundo jogo contra o Flamengo, quando completou a série de três cartões amarelos. A comissão técnica do Parnahyba o tirou de campo nos dois compromissos em que não podia atuar - coincidentemente, as duas partidas contra Altos.
PARTE 3 - O que determina a FIFA 
De acordo com as normas da FIFA, obrigatoriamente seguidas por todas as Confederações e Federações que lhe são filiadas, quando um atleta recebe, no mesmo jogo, duas advertências com o cartão amarelo, ele terá que ser expulso pelo árbitro. E todas as vezes em que isto acontecer, o cartão amarelo que lhe foi apresentado perde valor para a contagem de ordem disciplinar, prevalecendo, ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE, a punição do cartão vermelho.
PARTE 4 - Quando o cartão amarelo permanece em casos de expulsão do atleta 
Também conforme a legislação em vigor, procedente da FIFA e cumprida por todos os seus filiados, só existe uma situação em que o atleta, advertido e expulso no mesmo jogo, tem o cartão amarelo somado para contagem disciplinar: quando, na mesma partida, é advertido com o cartão amarelo e, posteriormente, em situação mais grave, é punido com a apresentação direta do cartão vermelho. Sempre que isso acontecer, o cartão amarelo entra no seu somatório para efeito de punição disciplinar e o vermelho o suspende automaticamente da partida seguinte. Se o cartão amarelo deste jogo for o terceiro da série, ele terá que cumprir dois jogos de suspensão.
PARTE 5 - A explicação da FIFA para as duas interpretações 
No primeiro caso, quando o atleta é punido por duas infrações de cartão amarelo. Para coibir o abuso da reincidência, ele é expulso do jogo após a segunda advertência. No cômputo geral, ele cometeu apenas um tipo de infração - as que são passíveis de cartão amarelo. Mas, pela expulsão em face da reincidência, fica suspenso pela pena mais grave, com a figura do cartão amarelo desaparecendo de sua ficha disciplinar.
No segundo caso, quando o atleta é punido por uma advertência de cartão amarelo e a apresentação direta do cartão vermelho, ele também é penalizado duas vezes, por ter cometido duas infrações distintas: uma passível de cartão amarelo e outra passível de cartão vermelho. E por serem duas infrações distintas, adota-se a punição respectiva para cada caso: cartão amarelo contabilizado e expulsão provocando a suspensão automática. E, por extensão, se o cartão amarelo for o terceiro da série, ele também cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo.
CONCLUSÃO 
O Caso Fabiano, da forma como o Flamengo pleiteia, é improcedente. E, por suposição, MESMO QUE O REGULAMENTO DO CAMPEONATO, TEXTUALMENTE, DETERMINASSE A CONTAGEM DO PRIMEIRO CARTÃO, EM CASOS DE DOIS CARTÕES E A EXPULSÃO NO MESMO JOGO, ESTARIA CONFRONTANDO A FIFA E NÃO PODERIA TER ÊXITO JUNTO A JUSTIÇA DESPORTIVA.
Diante dos fatos - que nem se referem a questão de entendimento -, Fabiano foi escalado regularmente na fase semifinal, diante do Flamengo. Motivo pelo qual o desfecho da Taça Estado do Piauí não deve sofrer qualquer alteração.
Fonte: Site do Buim | Edição: SIM NOTICIAS