quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Beneficiários do Minha Casa Minha Vida alugam e vendem casas no Conjunto Dom Rufino, Prefeitura e CEF cruzam os braços

Vários beneficiários do Programa Minha Casa Minha Vida estão agindo de má fé e contrariando as regras do programa do governo federal. O cadastro e a fiscalização são feitos pela prefeitura e pela Caixa Econômica Federal, em Parnaíba existe inclusive a Secretaria de Regularização Fundiária e Habitação para cuidar justamente destes problemas.
Nossa reportagem recebeu denúncias e endereços de imóveis incluídos neste programa que estão sendo indevidamente alugadas e até mesmo vendidas. O programa proíbe a venda ou aluguel para terceiros, todavia em Parnaíba não existe fiscalização contra essas práticas. No Conjunto Habitacional Dom Rufino I, II e III, o problema é mais grave do que se imagina e nos últimos dias as vendas e aluguéis cresceram por falta de fiscalização. 
Os aluguéis variam de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta) a R$ 400,00 (quatro centos reais), já as vendas chegam ao valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais). Certamente as pessoas que vendem ou alugam estes imóveis, não necessitam da casa e é notório que os responsáveis pela organização destes não fizeram o cadastramento da forma correta, prejudicando as pessoas que mais precisava.
Visitando os três conjuntos, encontramos várias residências que aumentaram a estrutura física e com veículos de primeira linha, o que foge dos padrões do programa social. O Minha Casa Minha Vida, neste caso seria para beneficiar as pessoas que não teria residência própria e necessitavam de moradia, segundo as informações obtidas por nossa equipe os donos dessas residências já possuem um poder aquisitivo longe dos padrões do Programa Social Minha Casa Minha Vida. 
Roberto William | SIM NOTICIAS