segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

URGENTE: Atirador mata embaixador russo em galeria de arte na Turquia

 
O embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, morreu a caminho do hospital após ser baleado nesta segunda-feira (19) em uma galeria de arte em Ancara, de acordo com a agências de notícias turcas. Outras três pessoas ficaram feridas e o atirador foi "neutralizado" e morto. O diplomata foi atingido enquanto fazia um discurso na exposição de arte na capital turca e foi encaminhado ao hospital, mas não teria resistido no caminho. Nenhum dos feridos está em estado grave, segundo o ministro do Interior.
Mais tarde, o prefeito de Ancara, Melih Gokcek, afirmou em sua conta no Twitter que o atirador era um policial. A informação foi confirmada pelo ministro do Interior. A agência Reuters havia informado anteriormente que o atirador entrou na galeria com uma identificação da polícia.
Este ataque ocorre na véspera de uma reunião em Moscou entre os ministros das Relações Exteriores da Rússia, Irã e Turquia para tratar sobre o cessar-fogo em Aleppo, ao norte da Síria. Uma testemunha disse à Reuters que os barulhos de tiros duraram alguns minutos após o atentado. Um repórter do jornal turco Hurriyet informou que o agressor entoava "slogans islâmicos". Segundo a Reuters, o atirador teria dito "Não esqueça Aleppo".
O embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, em discurso em galeria de arte (Foto: Burhan Ozbilici / Ap Photo)
O presidente turco Tayyip Erdogan falou por telefone com seu colega russo Vladimir Putin sobre o caso, segundo o porta-voz presidencial Ibrahim Kalim, que não deu mais detalhes sobre a conversa.
"Nosso presidente da República falou por telefone com o presidente russo Putin para dar informações sobre o ataque", disse Kalin, citado pela agência oficial Anadolu.
Repercussão
O ministério das Relações Exteriores russo, descrevendo o incidente como um "ato terrorista". "Hoje, em Ancara, como resultado de um ataque, o embaixador russo na Turquia, Andrei Karlov, faleceu", declarou a porta-voz do ministério, Maria Zakharova, em comentários televisionados, acrescentando que "qualificamos o que aconteceu como um ato terrorista".
"Os assassinos serão punidos", garantiu, segundo imagens da televisão pública Rossia 24.
A Rússia vai exigir a condenação deste ataque ante o Conselho de Segurança da ONU "ainda hoje", disse ela. "O terrorismo não prevalecerá", acrescentou, prestando homenagem a Karlov, "diplomata russo excepcional" e "personalidade que fez muito para lutar contra o terrorismo".
Fonte: G1.com | Edição: SIM NOTICIAS