sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Antes de sair, Florentino exonerou todos os músicos da Banda Municipal depois de doze anos para resolver o problema

A Banda Municipal de Parnaíba iniciou sua história musical no ano de 1886, e tinha como maestro o músico clarinetista e compositor Pedro José Braga. Ele também era mestre de obras e manteve a banda até 1918, quando o administrador público Nestor Gomes Veras adquiriu mediante compra os instrumentos do maestro.
Em 1917 o Interventor Nestor Veras autorizou a construção do Largo da Matriz (hoje Praça da Graça) e neste mandou erigir um coreto onde a Banda passou a fazer retretas para animar a população nos fins de semana. Ao longo de sua história a banda teve ainda como regentes Almir Araújo e Francisco de Assis Aguiar (Mestre Zullite). Hoje a banda tem um quadro composto de 28 músicos e está presente no cotidiano da cidade, sendo vista com frequência nas mais diversas solenidades cívicas e culturais.
É fato que vários governantes tiveram a oportunidade de reconhecer os músicos e os artistas da terra, todavia foi o ex-prefeito Florentino Neto (PT) foi o que teve mais tempo para solucionar o problema. Um dos últimos atos de seu governo foi exonerar todos os músicos da banda municipal que eram contratados através do cargo comissionado de SUPERVISOR DE EVENTOS E ATIVIDADES lotados na superintendência de cultura, na secretaria de gestão.
A exoneração deixou pelo menos 22 músicos desempregados e consequentemente a banda ficou sem os artistas. Florentino exonerou os músicos no dia 30 de dezembro, mesmo passando 12 anos na administração da cidade, o gestor não conseguiu resolver o problema da banda municipal e nunca valorizou esses e outros artistas. A classe sempre reivindicou um concurso público, mas nunca foi atendida. Local para ensaiar, instrumentos e até mesmo fardamento sempre foi labuta dos músicos.
Roberto William | SIM NOTICIAS