sábado, 28 de janeiro de 2017

Presidente da FIEPI defende melhores condições para renegociação das dívidas

O presidente da Federação das Indústrias do Piauí (FIEPI), Zé Filho, falou sobre o esforço da Confederação Nacional da Indústria (CNI) junto aos ministros da Fazenda e Planejamento, Henrique Meireles e Dyogo Oliveira, para que reduza os juros e multas na negociação de dívidas previstas no programa de regularização tributária de empresas, instituído pela MP 766/2017. Zé Filho concorda com as declarações do vice-presidente da CNI, Marcos Guerra, que explicou que muitas empresas não terão condições de arcar com a negociação, principalmente por causa da situação econômica do país, onde se tem expectativas, mas na prática ainda não há sinais concretos de crescimento.
“Rever essa proposta e reduzir juros e multas seria bom para o Brasil, pois além de se regularizar o empresário precisa pensar também em novos investimentos. Na CNI e na FIEPI acreditamos que o ministro Henrique Meireles vai se convencer de que esta medida precisa ser melhorada, não só porque atende os empresários, mas porque colabora na retomada do crescimento econômico, principalmente neste momento que podemos iniciar a reversão da crise”, pontua Zé Filho.
O presidente da FIEPI relatou ainda que por onde anda, o sentimento em todos os setores empresariais e entre os sindicatos é o de que um dos caminhos para retomar investimentos é uma renegociação das dívidas de juros e multas em melhores condições que as apresentadas hoje. “As medidas adotadas pelo presidente Michel Temer estão no caminho certo. Eram necessárias e vão começar a apresentar resultados, principalmente se o Congresso Nacional continuar votando as medidas para o país sair da crise”, completa.