sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Apesar da filiação no PPS, candidatura de Zé Filho ainda é indefinida

O presidente nacional do Partido Popular Socialista (PPS), deputado federal Roberto Freire, está em Teresina para participar da filiação do ex-governador Zé Filho ao PPS. Para o presidente nacional, o nome do ex-governador, que também é presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí - FIEPI, é forte e muda o cenário da sigla no Estado.

Com a filiação de Zé Filho, a sigla planeja novos desafios com as eleições municipais e candidatura à Câmara Federal em 2018. Questionado sobre as eleições 2016, o presidente comentou que nada está definido sobre a candidatura do ex-governador. 

A filiação está marcada para as 11h desta sexta-feira (29), na Assembleia Legislativa do Estado, quando oficialmente deixa o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). 

“Nós passamos a ser protagonista no Estado. Agora nós vamos para grandes jornadas, pensar grande. O Zé Filho foi governador. É uma liderança significativa no Estado”, afirmou. 

Roberto Freire reafirmou oposição ao atual Governo Federal, mas que não existe veto de futuras coligações. “O PPS tem essa postura, faz uma oposição progressista de esquerda. Não tem nenhum receio de dizer que o PT enxovalhou a esquerda no Brasil com a imoralidade e a corrupção. Não existe veto porque o veto é uma política que não permite discutir realidades. Você tem mais de 6 mil municípios no país, isso não quer dizer que em nenhum deles o PT não seja uma boa alternativa. Agora, isso tem que ser bem analisado, não pode ser uma decisão só local”, disse.
Fonte: CidadeVerde.com