quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Juliana se cola contra acordo entre PT e PMDB e diz que é oposição ao Governo

A deputada Falcão (PMDB) continua sendo contra o ingresso do PMDB na base do governo do Estado. Nesta terça-feira (15) ela declarou que a oposição tem que se manter forte para confrontar ações e descasos governamentais e que se o governador já estiver pensando em uma aliança política para 2018, isso demonstra um "descontrole e falta de governo".
"Continuo com a minha posição e acho que é até bom para o governo ter uma oposição para mostrar as situações que o nosso estado anda sofrendo e o descaso com várias áreas. Acredito que seja um momento muito delicado para essa adesão do PMDB e que o nosso Piauí precisa de pessoas que também joguem com sinceridade com o Estado. Fui eleita como oposição e para mim é uma situação mais louvável com meus eleitores", destacou.
Para a deputada, é "muito precipitado" falar em eleições, mas ela considera que o PMDB é um partido muito grande e que ele pode pensar em uma candidatura própria. "Acho que a gente tem que pensar nisso também. Só que não é hora de se negociar sobre 2018. Acho que é cedo ainda. [...] Acho precipitado esse tipo de conversa, de negociar. Acredito que o o governador não esteja fazendo isso porque mostra o descontrole do governo e ninguém quer isso. Acho que pensar nisso agora é uma falta de Governo", finalizou.
Um segmento do PMDB liderado pelo presidente municipal do partido, deputado Themístocles Filho, e do presidente estadual, deputado federal Marcelo Castro, negocia com o governo a adesão à base para ocupar cargos. As informações são que as negociações estão praticamente fechadas e que os peemedebistas devem ocupar a Sasc, Setrans, DER e Carteira de Crédito Fundiário.
Fonte: Cidade Verde | Edição: SIM NOTICIAS