domingo, 5 de março de 2017

Após vídeo vazar, polícia identifica acusados de matar travesti

A travesti Dandara dos Santos, foi assassinada no dia 15 de fevereiro no fim da linha do Bom Jardim, em Fortaleza, Ceará. O crime bárbaro foi feito por meio de socos, chutes, chineladas, pauladas e pedradas. Um vídeo caiu na internet na sexta-feira (3) e comoveu as redes sociais pela violência em que Dandara é submetida. São pelo menos cinco agressores.
ASSISTA AO VÍDEO - ATENÇÃO AS IMAGENS SÃO FORTES:
Enquanto um filma, os outros agridem e pedem para ela subir em uma carriola. Ela é chamada de “viado sem peito”, “imundiça” de calcinha e tudo” e é constantemente agredida.
Ao ser colocada em cima de uma carrinho de mão, elas continuam com a violência. Dandara apresentava sinais de agressão na cabeça e por todo o corpo. A pessoa que filma diz em tom de deboche: “Eles vão matar o viado”.
O inspetor Damasceno do 32º DP, afirmou que os seis acusados já foram identificados e que o vídeo - que correu em grupos de travestis e transexuais - ajudou na identificação.
"Esse vídeo também está circulando entre os policiais. São dois maiores de idade e quatro menores. Fomos no dia seguinte na casa deles, mas eles fugiram. O inquérito já está sendo bem apurado e estamos indo atrás", declarou ele. Até agora ninguém foi preso. De acordo com a Rede Trans, Dandara foi a quinta a travesti a ser assassinada no último mês.
Nas redes sociais, várias manifestações de solidariedade surgiram em comoção a morte de Dandara que foi covardemente violentada até a morte por cinco infratores, pelo simples fato de não aceitarem a sua condição sexual.
Fonte: Nlucon | Edição: SIM NOTICIAS