quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Dia do Estudante volta a ser comemorado com vasta programação em Parnaíba

Há vários anos a data vem passando em branco, sem nenhuma celebração para comemorá-la. O Dia do Estudante, que transcorre nesta sexta-feira (11), por muitos anos teve em Parnaíba uma programação especial organizada e executada pela ACEP – Associação Colegial dos Estudantes Parnaibanos, entidade que nos dias atuais inexiste, praticamente, dado o engessamento dos movimentos estudantis que foram sendo desarticulados a partir da conquista da democracia e sua consolidação.
Este ano, a prefeitura municipal de Parnaíba, através da Secretaria da Educação, à frente a professora Altair Marinho, elaborou uma programação recreativa/cultural, que terá como palco a quadra da Escola Municipal Roland Jacob. Amanhã (11), durante todo o dia, serão desenvolvidas várias atividades, incluindo performance literária, concurso de beleza estudantil e apresentações culturais, conforme programação abaixo:
Dia do Estudante
No dia 11 de agosto, é comemorado, no Brasil, o Dia do Estudante. Essa comemoração acontece desde o ano de 1927 e teve como ponto de partida algo que ocorreu cem anos antes, isto é, em 1827, na época do recém-instituído Império Brasileiro. Em 11 de agosto de 1827, o então imperador Dom Pedro I autorizou a criação das duas primeiras faculdades do Brasil, a Faculdade de Direito de Olinda, em Pernambuco, e a Faculdade de Direito do Largo do São Francisco, em São Paulo. Por esse motivo, no dia 11 de agosto, também se comemora o Dia do Advogado no Brasil.
Dada a importância crucial que as faculdades de Direito tiveram no processo de consolidação do ensino superior e do execício da vida intelectual no Brasil, grande parte dos responsáveis por “pensar o Brasil”, interpretar nossa história e definir e compreender nossa formação teve a sua base intelectual como bacharéis em Direito.
Sendo assim, em 11 de agosto de 1927, cem anos após a criação das referidas faculdades, houve uma comemoração em homenagem a elas. O advogado Celso Gand Ley, que estava participando das comemorações, sugeriu aos demais participantes que, na mesma data, fosse instituído o Dia do Estudante, já que, mais do que símbolo do início dos cursos jurídicos no Brasil, as faculdades de Direito eram também ícones da história da educação brasileira.