quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Número de casos de microcefalia investigados no Piauí chega a 91

Subiu para 91 o número de casos de microcefalia investigados no Piauí. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (27) pelo Ministério da Saúde. No estado, todos os registros ainda estão sob investigação para saber se há relação entre a má formação e a infecção pelo vírus Zika. 

No relatório da semana passada, o número tinha chegado a 77 casos notificados em investigação. O crescimento no número de registros dessa vez foi menor - 18%.

Até 23 de janeiro, o Ministério da Saúde contabilizou 3.448 casos em investigação em todo o país. Destes, 270 tiveram foram confirmados e 462 descartados. 

A maioria dos registros é do Nordeste. Na região, só Piauí, Alagoas, Sergipe e Maranhão ainda não tiveram casos de microcefalia que tenham relação confirmada com alguma infecção congênita. 

Morte de bebê
O Ministério da Saúde também confirmou que a morte de um bebê com microcefalia no Piauí ocorreu por infecção congênita, mas não determinou ainda que a mesma esteja associada ao Zika. Além do vírus, essa infecção pode ter sido provocada por doenças como Sífilis, Toxoplasmose, Rubéola, Citomegalovírus, Herpes Viral ou outros agentes infecciosos. 

O bebê de apenas 10 dias de vida morreu em 2 de janeiro, na maternidade Evangelina Rosa, em Teresina. Na época, a Secretaria de Estado da Saúde informou que o menino apresentava outras má formações congênitas além da microcefalia e o caso seria investigado. A família do recém-nascido é do município de José de Freitas.
Fonte: CidadeVerde